TV CÂMARA

Contador de Visitas

Visitas

terça-feira, 5 de maio de 2015

PT irá expulsar os filiados que forem condenados em processo judicial

A decisão deve ser anunciada durante o programa do partido no rádio e na TV, que irá ao ar na noite desta terça-feira (5)

Lula
O ex-presidente Lula deve aparecer em depoimento durante o programa, onde criticará o projeto de lei que regulamenta a terceirização
REUTERS
PT deve anunciar na noite desta terça-feira (5) que irá excluir do partido os filiados que forem determinados como culpados em um processo judicial. A promessa deve ir ao ar durante programa em cadeia nacional no rádio e na TV, segundo o jornal 'Folha de S. Paulo'.
As informações são de que o próprio presidente nacional do PT, Rui Falcão, irá afirmar durante o programa que o filiado que cometer ilegalidades não continuará no partido. "Por isso também, o PT não aceita que alguns setores da mídia queiram criminalizar todo partido por causa de erros graves de alguns filiados", diz Falcão.
Apesar dessa promessa, o ex-presidente da sigla José Genoino e o ex-ministro José Dirceu, envolvidos no esquema do mensalão, continuam a fazer parte dos filiados. O ex-tesoureiro do PT, Delúbio Soares, também envolvido escândalo, foi expulso da legenda ainda em 2205, mas foi refiliado em 2011.
Sem Dilma
O programa, que deve ir ao ar por volta das 20h30, terá dez minutos de duração. Segundo a Folha, a peça não deve citar a Operação Lava Jato, que apura o esquema de corrupção na Petrobras. 
Já Dilma Rousseff não estará presente no programa. A presidente não deve dar nenhum depoimento, o que seria recomendação de alguns dos aliados, que pensam que ela precisa reconstruir sua imagem perante o povo brasileiro.
Apenas Falcão e o ex-presidente Lula irão aparecer em discuso no programa. Inclusive, Lula também chega a criticar o projeto da terceirização, que foi aprovado na Câmara no mês passado e já seguiu para análise no Senado. Entre os pontos polêmicos da proposta está a liberação para a terceirização das atividades-fim de uma empresa.
Entre as defesas do partido está o fim do financiamento privado, com uma promessa do próprio PT, afirmando que não receberá mais esse tipo de doação. A decisão foi tomada ainda no dia 17 de abril, entre os membros da cúpula.
O ajuste econômico, proposto pelo governo, também é defendido, fazendo a ressalva de que os cortes não devem atingir os mais pobres ou os trabalhadores.
Fonte:Diário do Nordeste

0 comentários:

Postar um comentário

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More